Carnaval 2018

Unidos da Tijuca conta vida e obra de Miguel Falabella

Jornal do Brasil

A Unidos da Tijuca abriu o segundo dia desfiles do Grupo Especial, nesta segunda-feira (12), na Sapucaí, com uma homenagem ao ator, diretor, escritor e carnavalesco Miguel Falabella. O enredo "Um coração urbano: Miguel, o arcanjo das artes, saúda o povo e pede passagem", dos carnavalescos Annik Salmon, Hélcio Paim e Marcus Paulo, contou a trajetória do artista, desde a infância na Ilha do Governador.

A escola fez um desfile emocionante, após o grave acidente do ano passado, quando parte de um carro alegórico cedeu ferindo cerca de 20 pessoas.

No momento inicial do desfile, foi mostrada a vida pessoal de Falabella, que passou a infância no bairro da Ilha do Governador, na zona norte do Rio. 

O enredo seguiu com a fase em que ele estudou teatro, com as peças em que ele atuou na escola da dramaturga Maria Clara Machado. O terceiro setor abordou o fascínio de Falabella pela escrita. 

Unidos da Tijuca conta vida e obra de Miguel Falabella

Em seguida, foi mostrada sua dedicação à televisão, com todas as produções criadas pelo artista. Colegas que costumam trabalhar em suas obras estiveram na avenida em homenagem a Fabella, entre eles Arlete Salles, Zezeh Barbosa, Marisa Orth e Érico Brás.

Na sequência vieram todos os musicais produzidos por Miguel no Brasil, inclusive os trazidos da Broadway, em Nova York.

O desfile terminou com uma memória importante que o artista traz da infância: os momentos em que o pai o levava para ver desfiles de carnaval. Foi representado um grande baile, no qual as pessoas foram convidadas a embarcar na fantasia.

Unidos da Tijuca conta vida e obra de Miguel Falabella na avenida. Foto: Gabriel Monteiro, Dhavid Normando, Paulo Portilho, Gabriel Nascimento, Raphael David | Riotur

Clique para ver mais fotos

Leia o samba:

O grande espetáculo vai começar

Prepare o seu coração

Na ilha encantada a lembrança

Do reino dos mares, a inspiração

Um príncipe, um sonhador

Gênio das artes, seu grande amor

Espelho de “Clara” sabedoria

A escrita o fascinou

Fez do Tablado a sua vida

Arcanjo do riso, poeta do humor

Quando a luz acender, o céu clarear

O morro descer pra vê-lo brilhar

Quantas emoções a proporcionar

Oh mestre da arte de contracenar

É lindo ver seu brilhantismo em grandes criações

Roteiros, personagens, musicais de tantas sensações

No carnaval, um “toma lá dá cá” de gente bamba

Que tira o “pé da cova” quando samba

Partilha essa alegria na Sapucaí

“Sai de baixo” chegou a hora é a vez do povo do Borel

Em forma de samba a nossa homenagem a você, Miguel

Tijuca, escola de vida, és minha paixão

As lágrimas de outrora já não rolam mais

Se rolarem, é emoção

O povo do samba chamou

E fez de você um poema de amor

Na minha bandeira azul e amarela

Mais uma estrela Miguel Falabella