Jornal do Brasil

Comunidade em pauta

É falta de esperança, e não de mobilização contra Temer

Davison Coutinho, Jornal do Brasil

O presidente Michel Temer pode se beneficiar pela sensação de falta de mobilização popular a favor de sua denúncia. Na verdade, o que o povo sente é falta de esperança, uma vez que já foram dezenas de vezes às ruas pedir "Fora Temer", mas a Câmara e a justiça brasileira sempre o absolveram, mostrando a força da impunidade. Sendo assim, do que adianta brigar com quem está protegido pelas instituições que deveriam proteger e representar o povo brasileiro? 

Eu posso afirmar que, nas favelas, não temos essa mobilização popular contrária ao presidente por vários motivos. O primeiro é que os moradores não acreditam em uma mudança em um governo golpista apoiado pelas instituições brasileiras, onde os mais pobres são os que mais sofrem. O segundo e mais importante motivo é que o povo não nem tempo de acompanhar a quantidade de novidades, crimes e manobras desse governo, que faz de tudo para se manter no poder. 

O povo aqui da favela tem que suar a camisa para sobreviver, tem que trabalhar dobrado para manter o sustento de suas famílias, tem que ganhar o pão, o que impossibilita de participar das manifestações. 

Seguimos na falta de esperança, principalmente sabendo que na possível saída de Temer o golpe continuará com a indicação de um novo golpista ao poder. 

* Davison Coutinho, morador da Rocinha desde o nascimento. Bacharel em desenho industrial pela PUC-Rio, Mestre em Design pela PUC-Rio, membro da comissão de moradores da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, professor, escritor, designer e liderança comunitária na Comunidade