Jornal do Brasil

Comunidade em pauta

Gilmar defende Cabral e empobrece o Rio 

Davison Coutinho, Jornal do Brasil

“Vossa Excelência muda de acordo com o réu”‘. Barroso tinha razão. O ministro Gilmar Mendes parece agir de forma diferente com criminosos e corruptos ricos, de colarinho branco, e não deve gostar nem um pouco do Rio de Janeiro. Mesmo sabendo da situação de calamidade que a cidade se encontra, resultado do esquema de Cabral, o ministro que já impediu a prisão de Eike e Jacob Barata Filho, agora impediu que Cabral fosse transferido para um presidio federal de alta periculosidade. 

A defesa de Cabral, que o chama de paciente ao invés de criminoso, defendeu que a transferência representaria risco para o ex-governador, uma vez que ele já foi responsável por enviar criminosos perigosos do Rio para presídios federais. Mas me respondam: existe criminoso mais perigoso em algum presidio do Brasil do que Cabral?

Enquanto Gilmar empobrece ainda mais os criminosos pobres, a comunidade da Rocinha vive 44 dias de guerra, onde o governo procura bandidos. Mas os verdadeiros culpados pela violência não estão na favela, e sim com as canetas saqueando os pobres e defendendo os grandes corruptos.

* Davison Coutinho, morador da Rocinha desde o nascimento. Bacharel em desenho industrial pela PUC-Rio, Mestre em Design pela PUC-Rio, membro da comissão de moradores da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, professor, escritor, designer e liderança comunitária na Comunidade