Copa do Mundo

Amigo de Gabriel Jesus filma treino secreto da seleção e joga nas redes sociais

Jornal do Brasil

Sochi -  País em que espionagem é quase um esporte nacional, a Rússia, com o aval da Fifa, disponibilizou três espiões para cada uma das 32 seleções que disputam a Copa. O objetivo é impedir que os treinos fechados (praticamente todos) sejam filmados ou fotografados pelos adversários. Desde terça-feira, os agentes, munidos de binóculos e rádios transmissores, são presença certa nos treinos da seleção. Posicionados estrategicamente, estão sempre atentos a qualquer movimento estranho. O que os espiões, a Fifa e a CBF não contavam é com o fogo amigo. Apesar de toda as medidas tomadas, um parceiro do atacante Gabriel Jesus, com livre acesso ao hotel da seleção, traiu a confiança do jogador e, depois de filmar parte do treino fechado, postou a filmagem no Instagram.

Tite caminha solitário pelo campo de treinos da seleção, em Sochi. Preocupação com a marcação suíça

Nas imagens postadas na rede sociai pode-se ver Paulinho, Marcelo, Philippe Coutinho, Willian, Neymar e Gabriel Jesus juntos na equipe titular. A três dias da estreia, contra a Suíça, em Rostov, o vídeo, feito com celular, praticamente confirma que o time que entrará em campo será o mesmo que enfrentou a Áustria, domingo passado, no último amistoso antes da partida contra os suíços.  O Brasil jogou bem,  venceu por 3 a 0 e convenceu Tite de que a formação com quatro jogadores ofensivos do meio para a frente é a melhor para a seleção brasileira.

Uma das grandes preocupações dos espiões russos são os drones. Para impedir filmagens aéreas, eles estão autorizados pelo governo russo e pela Fifa a bloquear  a frequência do aparelho voador. Mas o celular de amigo não estava na lista das maiores ameaças. 

O engraçado é que a CBF tomou todas as providências para ter privacidade total nos treinos secretos comandados por Tite. Combinou com a direção do hotel, em Sochi, que somente os hóspedes e moradores do local teriam acesso à área. E todos estavam terminantemente proibidos de filmar os treinos da seleção.

Mas faltando três dias para a estreia na Copa,  Tite tem outras preocupações mais urgentes do que drones e espiões. A principal delas  é o sólido sistema defensivo da Suíça, que só perdeu um jogo dos últimos 22 que disputou. Portanto, paciência para furar o bloqueio será primordial.

“Já joguei uma vez contra a Suíça e imagino que eles vão atuar do mesmo jeito, com linha baixa, marcação bem forte. Precisamos ter paciência, pois vamos enfrentar dificuldades”, afirmou o volante Paulinho, que estava em campo na derrota de 1 a 0 para a Suíça (gol contra de Daniel Alves), em agosto de 2013, no primeiro jogo da seleção após a conquista da Copa das Confederações.

A seleção viaja amanhã para Rostov, a 552km de Sochi, base do Brasil na Rússia. Sábado, a equipe faz um treino de reconhecimento do gramado onde, domingo, o time de Tite estreia na Copa do Mundo.