Esportes

Abel se diz decepcionado com placar, mas feliz com desempenho do Flu

Para treinador, placar do jogo foi injusto

Jornal do Brasil

Não só o empate, para o técnico Abel Braga, o placar mais justo para a partida entre Corinthians e Fluminense seria a vitória do Tricolor. Os paulistas acabaram vencendo por 2 a 1 com um gol no fim de cada tempo.

Com o placar em 1 a 1, os comandados de Abel eram melhores em campo e tiveram perto do gol da virada. Apesar do resultado, o treinador afirmou que a equipe mostrou força e se disse otimista para a sequência da competição.

"Tivemos duas ou três chances e acabamos sofrendo o gol de uma maneira não usual", disse Abel

O jogo

A melhor maneira de olhar é da mais simples: eu sofri dois gols. Não se pode dizer que foram jogadas trabalhadas que chegaram cara a cara com o goleiro. Não foram. O primeiro acontece de um tiro de meta do Corinthians - e essa jogada nós treinamos ontem. Conseguimos o gol de empate e depois só teve uma equipe em campo. Qual defesa meu goleiro fez? Tivemos duas ou três chances e acabamos sofrendo o gol de uma maneira não usual, porque aquela bola enfiada para o Sheik, de maneira vertical, nós com três zagueiros não estamos sofrendo há tempos. Aconteceu, ele foi feliz e achou o Rodriguinho. É uma pena. Viemos enfrentar o Corinthians fora de casa, uma situação que era extremamente complicada e nós conseguimos simplificar fazendo o balanço para o lado da bola muito bem, a diagonal dos volantes, o jogo por dentro... Conseguimos tirar a linha de passe. A verdade é que não foi um placar justo. Minha equipe, pelo que apresentou, deveria ganhar o jogo se fosse para ter um ganhador. Um empate eu estaria chateado, mas não decepcionado. Com a derrota eu estou decepcionado, mas com a minha equipe estou muito feliz. Todo meu time se comportou muito bem. É raro você tomar dois gols da forma como aconteceu.

Sequência no campeonato

Faltam 37 rodadas, não tenho como adivinhar tudo que vai acontecer. Saio daqui muito mais otimista do que cheguei. Queria ver a reação da minha equipe contra um time que tem um coletivo muito forte e conseguimos mostrar que estamos fortes também. Conseguimos neutralizar tudo com aplicação tática. Nas duas oportunidades eles concretizaram em gols.

Troca no ataque

Pedro correu demais e queria alguém mais descansado para prender a bola. O Pedro define muito bem, clareia bem as jogadas, mas hoje não estava sendo tão feliz. A bola também não estava chegando da melhor maneira. Então você troca um atacante por outro e é aquele negócio: o cara que está entrando pode dar uma sorte de ir lá e guardar uma, mas faltavam 15 ou 12 minutos. Não poderíamos ter sofrido o segundo gol.

Com site oficial do Fluminense