Jornal do Brasil

Heloisa Tolipan

Levi's: coleção agênero e doação para instituições que apoiam diversidade

Coleção já está disponível no site da grife e nas lojas do Frei Caneca, Pátio Paulista e Morumbi

Jornal do Brasil

Os mais de 140 anos de história da Levi’s são sinônimos de inovações constantes. É isso o que a grife prova a cada coleção pelo mundo. Pela quarta vez, a marca lança novas peças para a linha Pride Collection, que tem a luta pela proteção dos direitos da comunidade LGBTQ como inspiração. Para a coleção de 2017, que já está disponível no site da grife e nas lojas do shopping Frei Caneca, Pátio Paulista e Morumbi, a Levi’s deseja transmitir a mensagem que ecoou pelo mundo durante décadas e que resgata os valores deste movimento. De acordo com o diretor de merchandising da marca, Grant Barth, esta é uma missão interna da Levi’s. “Lutar contra o estigma em todos os níveis é importante. Sentimos que é nossa responsabilidade defender as questões do nosso tempo. A Levi’s esteve sempre nessa jornada: lutando pela igualdade e os direitos humanos, dando voz a todos”, disse.

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Em paralelo, as peças da atual coleção também traduzem outra inspiração importante: o AIDS Memorial Quilt. Nesta proposta, a marca visa lembrar de todos os amigos, incluindo aqueles da comunidade LGBTQ, que morreram por causa da doença. Nisso tudo, potencializando o conceito teórico do lançamento, a Levi’s aposta na proposta agênero das peças. Assim, os shorts, jaquetas e camisetas da coleção Pride 2017 celebram a crença da marca na igualdade total, sem restrições, entre as pessoas.

Mais uma vez, a Levi’s traduz em roupas toda a consciência social da marca. E este engajamento vai além das lojas da grife. Mais que ajudar a luta LGBTQ na teoria, a Levi’s investe na causa financeiramente. Todo o lucro com a venda das peças da coleção Pride 2017 será doado às organizações parcerias da marca: Harvey Milk Foundation, Stonewall Community Foundation e Transgender Law Center, nova instituição que irá receber o apoio da Levi’s. No total, a grife irá doar U$ 1 milhão para as três organizações que lutam para ajudar esses grupos.

No entanto, engana-se quem pensa que esta atenção da Levi’s à comunidade LGBTQ seja uma novidade dos tempos modernos. Em sua trajetória na moda, a marca coleciona experiências solidárias e engajadas com diversos grupos da sociedade moderna, incluindo o movimento gay. Em 1992, por exemplo, a Levi’s foi a primeira empresa da Fortune 500 a oferecer benefícios aos casais do mesmo sexo e, em 2007, foi a única empresa da Califórnia a submeter uma opinião independente ao Supremo Tribunal da Califórnia apoiando o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Cinco anos depois, em 2013, a Levi’s reforçou o processo “amicus curiae” para o caso Estados Unidos vs. Windsor sobre a constitucionalidade da Lei Federal da Defesa do Matrimônio (DOMA) e o caso Hollingsworth vs. Perry sobre a constitucionalidade da Proposição 8 no estado da Califórnia. E não é só. Já são três décadas de apoio às instituições que lutam pela cura da AIDS. Neste tempo, a Levi’s já contribui com mais de U$ 70 milhões para organizações relacionadas ao HIV em cerca de 40 países pelo mundo.