Jornal do Brasil

Internacional

Mísseis libaneses atingem Israel

Agência ANSA

Dois mísseis Katyusha disparados do Líbano meridional atingiram na manhã deste domingo (29/12) os arredores da cidade de Kiryat Shmona, em Israel, mas sem deixar vítimas.    

Foram lançados quatro foguetes, mas dois deles estavam com defeito e explodiram antes de chegar ao alvo. Esse é o terceiro incidente neste mês na fronteira entre as duas nações. 

Em 12 de dezembro, caçadores libaneses dispararam contra uma patrulha do país vizinho e, quatro dias depois, um militar do Líbano matou um técnico israelense em Rosh ha-Niqra.    

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu declarou que Israel considera o governo libanês o responsável pelo ataque armado contra o seu território. "O que acontece no Líbano é que o Hezbollah desloca milhares de mísseis e foguetes para áreas muito povoadas. Assim, cometem ao mesmo tempo dois crimes de guerra: ameaçam civis em Israel e se escondem atrás de civis no Líbano. E tudo sob a proteção do governo libanês e de seu Exército", acredita o premier.    

Segundo a rádio militar de Israel, o país respondeu ao ataque com tiros de canhão. "Esse incidente tem como objetivo minar a estabilidade da região", disse à Ansa o general italiano Paolo Serra, comandante da missão da Organização das Nações Unidas (ONU) no sul do Líbano (Unifil).