Jornal do Brasil

Negócios e Marketing

Start-up de documentos jurídicos via site completa um ano no Brasil

Jornal do Brasil

A start-up francesa Wonder.Legal acaba de completar um ano de atividades no Brasil com crescimento de 29% ao mês, com atendimento a mais de 35 mil usuários brasileiros, o que faz do país o segundo maior mercado da empresa (atrás apenas da França, país-sede da companhia). Nos nove países em que atua, o Wonder.Legal democratizou e agilizou o acesso a documentos de confiança. A inovação, possibilitada por recursos tecnológicos e inteligência artificial, fez de Wonder.Legal um grande destaque entre as legal techs (start-ups dedicadas ao mercado jurídico). 

No Brasil, Wonder.Legal oferece mais de 80 documentos, como contratos de trabalho, de locação e sublocação de imóveis, contratos sociais para empresa e outros. Todos são customizados automaticamente por um sistema de inteligência artificial que aplica as informações pessoais fornecidas pelos usuários a matrizes de documentos elaboradas por juristas e que atendem às determinações da legislação brasileira. Assim, é possível ter um documento completo de forma autônoma, instantânea e a baixo custo, pois a automação possibilita uma sensível redução nas despesas operacionais. Com isso, o preço dos documentos em Wonder.Legal varia entre R$ 9,99 e R$ 89,99.

Jeremie Eskenazi, fundador de Wonder.Legal, explica que a rapidez para obter os documentos e a praticidade da plataforma foram cruciais para a popularização da empresa em todos os países. “Além disso, o bom desempenho do site no Brasil se deve a fatores locais como interesse por novas tecnologias e o reconhecimento dos brasileiros sobre a importância de documentos válidos para evitar transtornos”, explica. Ele adianta que, até o fim do ano, o site irá saltar dos 80 modelos atuais para mais de 200 documentos no país.

A inovação do sistema, sua escalabilidade e a fácil utilização por qualquer pessoa fazem de Wonder.Legal um destaque no cenário das legal techs. Jeremie analisa que as start-ups focadas no mercado jurídico se desenvolvem rapidamente em todo o mundo e tendem a ser cada vez mais populares também no Brasil: “A taxa de crescimento de Wonder.Legal aqui é o dobro da média mundial. Também sabemos que brasileiros são entusiastas de tecnologias que proporcionem ganho de tempo e descompliquem processos. Por isso, acreditamos que as legal techs serão cada vez mais utilizadas no país”.

O Brasil fez parte do primeiro movimento de internacionalização da companhia, que agora atua em nove países: Estados Unidos, Canadá, México, Espanha, Alemanha, Itália e Reino Unido, além da França e do Brasil. Em apenas dois anos e meio de atividades, Wonder.Legal já soma mais de 140 mil usuários atendidos, com crescimento global de 14% por mês. “Já estamos em preparação para trabalhar no nosso décimo país, Austrália, e a projeção é atender a outros países nos próximos anos”, diz Jeremie Eskenazi.

O sucesso da plataforma é uma recompensa aos três anos de Pesquisa e Desenvolvimento que precederam o lançamento de Wonder.Legal. Com o desafio de programar um sistema que adaptasse os documentos às necessidades individuais de cada usuário, a equipe da empresa criou um exclusivo sistema de inteligência artificial capaz de incluir ou retirar parágrafos e adaptar todo o texto dos documentos de acordo com as respostas pessoais de cada cliente. Apesar da sofisticação do sistema, os documentos são personalizados por meio de perguntas simples respondidas pelos usuários.

A inovação e praticidade de Wonder.Legal também foram bem-recebidas por advogados, que viram na ferramenta uma oportunidade de concentrar esforços em análises mais profundas. “A categoria entendeu que a geração automática de documentos possibilita um grande salto em produtividade e libera tempo para que os profissionais se dediquem a atividades mais complexas”, analisa Jeremie. Ele também esclarece que Wonder.Legal não está em concorrência com os advogados, pois não oferece qualquer tipo de aconselhamento jurídico. “Ninguém na empresa responde às perguntas individuais dos usuários, e nossa equipe de juristas se dedica integralmente a elaborar documentos de acordo com a legislação atualizada de cada país”, explica Jeremie.