Jornal do Brasil

Opinião

O que pode acontecer daqui a um ano no Brasil?

Jornal do Brasil

Os meios de comunicação massacram com detalhes, munidos com informações que recebem do poder judiciário, tudo o que os delatores falam e o que a Justiça, via Polícia Federal, apuram sobre Lula, seus filhos e sobre a senhora Marisa Letícia, falecida quase um ano atrás. Tudo o que é dito, faz parecer com que Lula seja o responsável pela corrupção no Brasil. Parecendo inclusive, ter ele próprio inventado a corrupção.

O ministro Gilmar Mendes, há cinco anos, denunciou durante entrevista à revista Veja “ter sido procurado por Nelson Jobim (ex-ministro da Defesa de Lula) para se encontrar com Lula – Jobim e a assessoria de Lula desmentiram o convite- com o intuito de pressionar Gilmar Mendes a adiar o julgamento do processo do Mensalão para o ano de 2013” – segundo reportagem da revista Veja (ver data), período pós eleições municipais.  

Esse senhor é massacrado pela imprensa há mais de oito anos, o que significa uma repercussão de mais de 200 milhões de pessoas atingidas, e mesmo assim, no último sábado (2), instituto de pesquisas Datafolha, o mais conceituado do país, divulgou uma pesquisa feita entre os dias 29 e 30 de novembro, ouvindo 2765 pessoas, onde Lula aparece como primeiro colocado na corrida presidencial, com mais de 36% das intenções de voto.

Mesmo com os massacres diários, feitos sempre com as mesmas acusações através de rádio, TV, e jornal, onde dizem (sem comprovar as denúncias com provas materiais) de que teria sido presenteado pelas empreiteiras OAS e Odebrecht com uma casa de campo em Atibaia (SP), e um apartamento triplex que não vale mais do que R$ 600 mil, no Guarujá.

Mesmo com todas essas acusações, feitas sem que fossem cumpridas as formalidades necessárias de um processo criminal (composto por provas, e não evidências), esse senhor lidera uma corrida presidencial com uma vantagem de mais de 20% sobre o segundo colocado.

Segundo colocado este, que, neste domingo (3) foi acusado por um jornal carioca de mau comportamento profissional e político, denunciando-o pela prática de crime de nepotismo. Este político aparece em segundo lugar nas pesquisas, somando 17% das intenções de voto. Valor menor do que a diferença entre ele e o líder nas pesquisas.

Um resultado de pesquisa que mais parece condenar a maioria dos eleitores brasileiros.

Condenação sim. Pois se, apesar de todas essas violentas acusações veiculadas nas mídias sobre esse senhor ele ainda mantém a liderança, quem está errado? A campanha publicitária embalada pela Justiça ou o povo? Povo que na sua maioria pretende votar nesse senhor.

Se o sufrágio universal é a alma da democracia, o que esperam esses senhores? A ingovernabilidade de qualquer eleito ou o fim do país em razão de ser provocada uma crise institucional?