País

Em vídeo de junho, Campos diz que seu avião "não funcionou"

Portal Terra

Em um vídeo gravado em Maringá (PR) pela produtora RPS, em 16 de junho deste ano, o candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, aparece contando à plateia da Associação Comercial que se atrasara para o encontro porque o jato Cessna 560 XL, o mesmo que caiu em Santos, não funcionou. O candidato ainda brincou: "ainda bem que foi no solo".

Ao lado de sua vice, Marina Silva, Campos discursou: "boa tarde. Nossas desculpas. Nós íamos chegar rigorosamente no horário. Entramos no avião, em Londrina, e o avião não funcionou. Ainda bem que foi no solo". O comentário gerou risos da plateia, e o candidato emendou, "se fosse o contrário...".

Eduardo Campos morreu na última quarta-feira, junto com outras seis pessoas, quando o jato Cessna em que viajava constantemente para cumprir agenda de campanha caiu em Santos, no litoral paulista. Ainda não se sabe a causa do acidente.

Além de Campos, as demais vítimas foram Pedro Almeida Valadares Neto, assessor do candidato; Carlos Augusto Ramos Leal Filho, assessor de imprensa; Alexandre Severo Gomes e Silva, fotógrafo; Marcelo de Oliveira Lyra, cinegrafista; e os pilotos Marcos Martins e José Stoffel Filho.