PVC

Marcar desde Neymar

Jornal do Brasil
PVC

SAMARA - Tite pareceu mais misterioso do que de hábito em sua entrevista neste domingo (1º), na Cosmos Arena, em Samara. “Não vou entrar em detalhes táticos.”

O auxiliar Sylvinho disse a mesma coisa, mas a poucos metros, na mesma sala, o outro assistente era um pouco mais claro. Questionado sobre a afirmação do técnico do México, Juan Carlos Osorio, de que atacará o Brasil, Cleber Xavier deixou nas entrelinhas que entende o jogo mais ou menos como foi México x Alemanha. “Eles tiraram o Kroos daquela partida.”

Leia-se, o México fez um círculo de marcação por zona sobre o camisa 8 alemão. A impressão da comissão técnica é a de que o México fará o mesmo com Coutinho.

O meia faz a bola rodar no ataque da seleção brasileira, mas cercá-lo significa puxar a marcação para um lado só, o que pode permitir a infiltração de Paulinho, como aconteceu contra a Sérvia.

Juan Carlos Osorio repetiu na mesma sala de entrevistas coletivas, duas horas depois de Tite, que pretende atacar. Promete jogar com quatro a cinco jogadores ofensivos. É a mesma estratégia usada contra a Alemanha. Sua arma maior é a velocidade. O passe rápido para o lado esquerdo, onde o atacante Lozano, campeão holandês pelo PSV, é um foguete.

Questionado sobre a presença de Fagner e sobre o duelo do lateral direito com o atacante mexicano, Tite resumiu-se a dizer: “Fazemos linha de quatro, Fagner sabe fazer esse confronto, sim”.

No outro canto da sala, a explicação mais detalhada, outra vez. A estratégia é evitar que a bola chegue a Lozano. Ou seja, é estar pronto para o desarme assim que o Brasil perder a bola na parte da frente do campo. Desarmar os volantes Guardado e Herrera, campeão olímpico em Londres contra o Brasil. Impedir também que o passe chegue a Vela, porque dele sai de primeira para o lado esquerdo, para Lozano correr.

Por mais que Osorio diga que vai atacar, quem terá a posse de bola será o Brasil. O México tentará perturbar o gol de Alisson com contragolpes.

Atacar marcando é a expressão preferida de Tite para explicar como ferir o adversário sem dar chance para ser incomodado na defesa. Significa que Gabriel Jesus, Neymar, Paulinho, Willian e Coutinho não terão missões apenas de criação de jogadas. Eles têm de marcar desde o erro de passe.

Como todos os jogos desta Copa do Mundo, Brasil x México será tática e estratégia. Não vai ser fácil para a seleção brasileira.