PVC

Defesa segura e Neymar decisivo empurram Brasil

Jornal do Brasil
PVC

SAMARA -  Juan Carlos Osorio mentiu sobre seu sistema tático na entrevista coletiva pré-jogo, no domingo (1º), em Samara. Mas foi sem querer querendo...

Os mexicanos usaram o sistema tático de Tite como espelho e jogaram no 4-1-4-1. Ter enfrentado Tite como treinador do São Paulo, contra o Corinthians, ajudou Osorio a entender que o Brasil precisa sair da defesa para o ataque com passes dos seus dois laterais. Bloqueou-os. Lozano inverteu o lado e marcou a subida de Filipe Luís. Vela, pela esquerda, marcava e atacava o setor de Fagner.

O objetivo mexicano era obrigar o Brasil a fazer passes longos e pelo alto. A bola batia na defesa e voltava para o ataque verde. Só existe um antídoto para isso: o passe. Tem de ter apoio, ou seja, a cada bola recebida pelo lado do campo, a passagem de dois jogadores que deem opção para receber. Isso só começou a acontecer depois dos 25 minutos.

Por causa disso, o Brasil sofreu muito contra o México, apesar de a seleção de Juan Carlos Osorio não acertar o gol de Alisson.

Melhorou com mais trocas de passes e com Neymar realizando sua melhor atuação na Copa. Também com Tite tendo a sensibilidade de mexer no posicionamento da seleção na metade do primeiro tempo. Como Rafa Márquez anulava Coutinho na marcação, Tite puxou Coutinho mais para a esquerda e enfiou Neymar mais perto de Gabriel Jesus.

Justo dizer: Neymar fez sua melhor partida em Copas. Foi ponto de referência do time, para puxar o contra-ataque e construir as finalizações. Embora tenha exagerado na reação mais uma vez, levou um pisão do lateral Layún. Driblou com inteligência. Depois da troca de Rafa Márquez por Layún, passou a cortar para o pé direito do lateral, canhoto, apesar de jogar do lado trocado.

Willian também melhorou muito. Fechou a marcação e construiu a jogada pela esquerda para o gol de Neymar.

Não precisava ser com drama, com vitória magra e o México no campo ofensivo tentando o empate até o final.

Mas houve a frieza para ligar um contra-ataque e matar a partida. Passe de Neymar, sétimo gol de Firmino na seleção. Importante frisar que o Brasil jogou 25 vezes sob o comando de Tite e só sofreu gols 6 vezes.

Thiago Silva outra vez realizou uma atuação impecável. Casemiro também, mas tomou o segundo cartão e será desfalque nas quartas de final, na sexta-feira (6). A defesa é muito segura e arma importante para tentar ser campeão do mundo.