Jornal do Brasil

Sociedade Aberta

A importância do silêncio

Celso Franco, Jornal do Brasil

A  grande mídia, na sua seção semanal do que aconteceu há 50 anos, houve por bem noticiar, com o título: Celso Franco vai proibir "namoradinha" nas buzinas, o fato de que  eu,  no dia 1 de agosto de 1967, como diretor do Detran, anunciava que determinaria a apreensão de veículos com buzinas musicais, do tipo que tocam trechos de música, dentre as quais a do título, em respeito ao que determina a lei, ou seja o Código de Trânsito. A nota é bem escrita e até elogiosa. Aproveito esta “deixa” para lhes contar toda a história desta luta pela moralização de um trânsito que encontrei “fora dos trilhos”. Tão eficaz foi a campanha que o dono da fábrica destas buzinas sonoras, sediada em São Paulo, veio ao Rio a fim de ponderar comigo, “que eu queria levá-lo à falência”. Respondi-lhe que, de fato, era este o meu propósito, pois ele estava produzindo um equipamento fora da lei.

Concomitantemente, oficiei ao Contran, propondo a adoção do limite de ruído produzido pelos veículos em 68 decibéis, conforme me informara com o que existia no continente europeu. Por incrível que pareça, o novo código, lançado naquele ano, não previa esta limitação. Mandei comprar na Dinamarca os primeiros medidores de ruído, chamados decibelímetros, para controlar o ruído na cidade, fruto do trânsito.

Afinal, eu fora instruído na ciência do controle do trânsito, na Holanda, onde a lei sobre as buzinas era clara e dura: “Só use a buzina se não puder usar o freio”.

Culminei contrariando a lei escrita, mas atendendo ao espírito da mesma, que deve zelar pela segurança, ao mandar desligar as buzinas dos coletivos, autênticas “caixas de ressonância” e instrumentos de agressão, com o apoio dos empresários de ônibus e do governador Negrão de Lima.

Vejo hoje, quando, principalmente falta a presença da autoridade nas ruas, o quão largada anda a disciplina no exercício do privilégio da autorização, mediante exame, para se conduzir esta máquina mortífera, chamada automóvel.