Jornal do Brasil

Ciência e Tecnologia

Arqueólogos russos encontram restos mortais de 70 vítimas decapitadas em massacre

Sputnik

O sepultamento de ao menos 70 corpos decapitados dos séculos X-XIII, ou seja, da época do Canato da Horda Dourada, foi encontrado por arqueólogos russos na Crimeia durante escavações na zona de construção de estrada Tavrida, comunicou a jornalistas o diretor da expedição, Sergei Vnukov.

"Durante as escavações, cientistas encontraram um achado surpreendente: duas covas cheias de ossos de corpos decapitados. Trata-se de restos mortais de mais de 70 pessoas, todos sem crânios, com marcas de decapitação. Os cadáveres foram deixados de forma caótica. São vítimas de uma execução maciça", explicou Vnukov.

Cientistas alegaram que os sepultamentos são dos séculos X-XIII, quando a península era controlada pelo Canato da Horda Dourada. Contudo, para realizar uma datação mais exata os pesquisadores recolheram as pontas de duas flechas encontradas nas covas.

Porém, os crânios não foram encontrados. Segundo cientistas, as cabeças de reféns decapitados teriam sido empaladas e exibidas para todos ou teriam sido montadas em forma de pirâmide o que vários povos da antiguidade praticaram. 

"Os séculos XII ou XIV eram os tempos difíceis, contudo, é apenas uma suposição", ressaltou Vnukov.

>> Sputnik