Jornal do Brasil

Comunidade em pauta

O golpe nos trabalhadores

Davison Coutinho, Jornal do Brasil

Não se iluda. Se você não é patrão, você não vai gostar da reforma trabalhista, aprovada no Senado no último dia 11. A desculpa é a criação de empregos, mas a verdade é o enfraquecimento dos trabalhadores, o retrocesso e a volta de questões de escravização combatidas pela CLT.

Os que apoiam falam em uma flexibilização e acordos entre patrão e empregado, sem a garantia da CLT. Quem pode acreditar que existirá acordos favoráveis ao empregado? Quando o patrão exerce a autoridade, o empregado terá que aceitar qualquer acordo para não perder seu emprego. É uma negociação de direitos, onde o trabalhador “concorda” sempre com a faca no pescoço. 

A “reforma-golpe” permite que empresas contratem empregados por horas de trabalhos, ou seja, sem garantias, recebendo apenas quando o patrão precisa. Ainda assim determina como os empregados podem se vestir. Enfraquece os sindicatos, autoriza que grávidas realizem trabalhos insalubres e reduz para míseros 30 minutos o horário do almoço dos empregados. Entre outros pontos, o golpe desconstrói todos os direitos regulamentados e conquistados pelos trabalhadores. Vale lembrar que a reforma em nada afetara aos políticos, e beneficiará aos que estão vendendo os trabalhadores, aprovando esse golpe e recebendo malas de dinheiro dos empresários interessados na reforma. 

Este governo, representado por um presidente ilegítimo, que a cada semana corre o risco de perder seu mandato por denúncias de corrupção, já retirou quase todos os direitos do povo brasileiro, implementou a lei da terceirização, acabou com a previdência, fez duros cortes nos programas sociais e agora retira os direitos dos trabalhadores.

Não se iluda. O objetivo não é gerar empregos, o objetivo é enriquecer os empresários e amigos que vão pagar com malas de dinheiro a esses maiores saqueadores do Brasil, apoiados por uma justiça inexistente que continua a perseguir políticos que lutam pelos pobres. O brinde maior para a festa destes saqueadores que aprovaram a reforma é a notícia da condenação de Lula, defensor dos trabalhadores. 

* Davison Coutinho, morador da Rocinha desde o nascimento. Bacharel em desenho industrial pela PUC-Rio, Mestre em Design pela PUC-Rio, membro da comissão de moradores da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, professor, escritor, designer e liderança comunitária na Comunidade