Jornal do Brasil

Heloisa Tolipan

Latam: fim dos lanches gratuitos e tarifa para despacho de bagagem

Presidente disse que mudanças  visam atendem às múltiplas necessidades dos passageiros

Jornal do Brasil

Acabaram os lanches, as bagagens gratuitas e a liberdade de escolher o assento nos voos da Latam. Pelo menos em parte das tarifas da companhia aérea. Este foi o anúncio que a empresa fez nesta manhã em uma coletiva para a imprensa brasileira. De acordo com o presidente da Latam Brasil, Jerome Cardier, as mudanças nos voos domésticos da empresa visam atender às múltiplas necessidades dos passageiros. Para a companhia, os usuários desejam atendimentos diferenciados durante a viagem e, para melhor experiência, a empresa aposta na segmentação dos serviços. Na ideologia da Latam, desagregar é a principal estratégia para que cada passageiro escolha pagar pelo que lhe é necessário.

Assim, conforme anúncio anterior em novembro do ano passado, os lanches serão suspensos do voo doméstico. De graça, apenas a água. Para os passageiros que desejarem comer a bordo, a companhia terá o Mercado Latam, com diversas opções a partir de R$ 4. No cardápio, a empresa afirmou que terá produtos frescos, como sanduíches, wraps e saladas, além de snacks doces e salgados, menu para crianças, e opções vegetarianas, veganas, kosher, para celíacos e intolerantes à lactose. Ao todo, serão 52 produtos disponíveis nos voos da Latam que poderão ser pagos em dinheiro ou no cartão.

O Brasil é o quinto país a receber as novas regras e estratégias da Latam, que começam a valer em um prazo de três semanas. Além dos voos domésticos nacionais, os da Colômbia, Peru, Chile e Argentina também já possuem o Mercado Latam à disposição dos passageiros. Em cada país, a companhia visa atender aos gostos locais. Por aqui, por exemplo, a Latam terá à disposição de seus clientes brigadeiro e bolo de banana.

Além das mudanças nos lanches, a Latam Brasil também anunciou que o despacho de bagagens será cobrado em duas das quatro tarifas da companhia. Se por um lado os valores das passagens serão mais baratos, por outro, caso necessário, as malas poderão sair bem salgadas. No momento da compra, o despacho de uma bagagem de até 23 kg sairá por R$ 30. Caso o passageiro desejar pagar posteriormente, o valor sobe para R$ 50. No entanto, se o serviço só for contratado no momento do embarque, no balcão de check-in, totem ou lojas do aeroporto, o investimento salta para R$ 80. Porém, este só será o caso dos passageiros que comprarem as tarifas Promo e Light, que terão preços menores. Para quem adquirir as opções Plus e Top, o despacho de uma bagagem de até 23 kg continuará gratuita.

Para completar o pacote de mudanças, que será implementado de forma gradativa até 2020, a Latam Brasil também anunciou que irá cobrar pela marcação de assentos previamente. Assim, a companhia, que hoje é a segunda maior em voos domésticos no país, busca otimizar seu atendimento e, consequentemente, aumentar o número de passageiros em seus aviões. De acordo com a Latam, com essas mudanças, que terão reflexos diretos no custo das passagens em até 20%, a empresa espera aumentar o fluxo de clientes em 50% até 2020.