Jornal do Brasil

Internacional

Merkel se opõe à decisão de Trump sobre Jerusalém

Sputnik

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou nesta quinta-feira (7) que o status da cidade de Jerusalém deve ser negociado no contexto de uma solução de dois estados.

"É claro que, no âmbito da negociação de uma solução de dois estados, o status de Jerusalém também precisa ser tratado. É por isso que queremos que este processo seja retomado, mas não concordamos com a decisão de ontem a este respeito", afirmou Merkel.

A chanceler também afirmou que a Alemanha apoia as resoluções das Nações Unidas para lidar com a disputa entre Israel e Palestina.

Na quarta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu Jerusalém como capital de Israel e pediu a transferência da embaixada estadunidense de Tel Aviv para a cidade. A comunidade internacional fez vários apelos para que Trump não tomasse essa decisão. 

A medida é polêmica já que israelenses e palestinos requerem o domínio da cidade. 

África

Merkel fez os comentários após reunir-se com o primeiro-ministro da Líbia, Fayez Serraj. Ela afirmou que enfatizou a necessidade das "imagens chocantes" de sofrimento que são registrados no país africano devem ser melhoradas. 

Entre 400 e 700 mil migrantes vivem em condições "desumanas" no país, segundo a União Africana. A Líbia é um dos principais portos para quem pretende migrar para a Europa e a própria Organização das Nações Unidas (ONU) já reconheceu que a escravidão é uma "realidade chocante" no país.

Sputnik