Jornal do Brasil

Juventude de Fé

Breves reflexões sobre a encíclica do Papa Francisco - Laudato Si (parte 4)

Walmyr Junior *, Jornal do Brasil

Como já falamos anteriormente, é para apontar as contradições humanas que Laudato Si surge como uma proposta que problematiza a crise socioambiental em que vivemos, indica os erros das relações humanas com o meio ambiente e caracteriza a mãe terra como casa comum de toda a humanidade, ou seja, do pobre e do rico. A partir das luzes trazidas pelo Papa Francisco através desta Carta Encíclica, tentamos apontar os desafios cotidianos de viver em meio a essa crise sistêmica.

É salutar que o debate acadêmico sobre as preocupações ecológicas provoque na contemporaneidade uma reação em defesa da vida. Neste estudo de casos, iluminados pela Laudato Si, pudemos observar o quão urgente devemos dar visibilidade aos problemas que afetam a vida da população mais empobrecida, sobretudo em um contexto global. 

Esta narrativa apresentada pressupõe que só uma espiritualidade, encarnada nas realidades existências da sociedade, possibilitará uma revisão da práxis da humanidade em respeito ao meio ambiente e a crise socioambiental que vivemos.

O paradoxo entre a crise ecológica e o sensível despertar das pessoas pelo meio ambiente que se vive não podem ser um limitador de uma incansável luta pela dignidade da pessoa humana. 

* Walmyr Junior é morador de Marcílio Dias, no conjunto de favelas da Maré, é professor, membro do MNU e do Coletivo Enegrecer. Atuou como Conselheiro Nacional de Juventude (Conjuve). Integra a Pastoral Universitária da PUC-Rio. Representou a sociedade civil no encontro com o Papa Francisco no Theatro Municipal, durante a JMJ