Jornal do Brasil

Juventude de Fé

Igreja Evangélica doará R$11 mil para reconstrução de barracão de candomblé

Walmyr Junior*, Jornal do Brasil

Um gesto singular mostra a fé rompendo fronteiras - Igreja Evangélica doará R$ 11.000,00 (onze mil reais) para o barracão de candomblé da mãe de santo Conceição d`Lissá, incendiado há 3 anos, a ajuda vem em boa hora, será utilizada na reconstrução do espaço.

E um café da manhã marcará esse momento histórico, na quarta - do dia 22 de novembro, às 10h – no Terreiro de Conceição d`Lissá, em Duque de Caxias.

O diálogo inter-religioso prova que a união ganha força, a ação partiu da congregação evangélica em conversa com a CCIR – Comissão de Combate à intolerância Religiosa, que tem como interlocutor o babalawôIvanir dos Santos, e vem há anos chamando à razão da sociedade para a falta de respeito ao sagrado, principalmente, os sofridos pelas religiões de matrizes africanas.

Frente às violências perpetradas por grupos ditos evangélicos aos terreiros de candomblé e umbanda no Rio de Janeiro, e diante da destruição do terreiro de Conceição d´Lissá em Duque de Caxias, em 2014, a então presidente do Conselho de Igrejas Cristãs do Estado do Rio de Janeiro (CONIC-Rio), Pastora Luterana Lusmarina Campos Garcia, teve a ideia de promover a reconstrução do mesmo. Aprovada pela diretoria do CONIC-Rio, e uma campanha de reconstrução foi iniciada.

A campanha ficou interrompida por um período, mas uma das igrejas-membro do CONIC-Rio - manteve-se mobilizada: Igreja Cristã de Ipanema. Através da atuação sensibilizadora do Pastor Edson Fernando, foi possível identificar um grupo de pessoas jovens, dentre as quais dois empresários, que retomaram a ideia e decidiram então fazer uma doação para que o compromisso assumido em 2014, pudesse ser cumprido. Eduardo Wanderley e Simone Cadinelli são os maiores doadores. Junto com as contribuições coletadas anteriormente, o terreio de Conceição d´Lissá poderá iniciar a reconstrução

Essa ação contou com a CCIR, que viabilizou o contato e a comunicação entre os envolvidas neste processo. Mais do que a reconstrução do espaço físico, esta ação reconstrói relações e afirma que é a partir da solidariedade que é possível estabelecer a paz, a comunhão e o amor entre as diferentes religiões.

“Onde uns destruam, outros ajudam, temos que combater todas as ações de ódio, preconceito, racismo e intolerância religiosa, nos unir em prol das diversidades, liberdades, pluralidade e humanidades para que juntos possamos construir, efetivamente, um país das liberdades e diversidades respeitando as alteridades”, atesta Ivanir dos Santos  

Entenda o caso - Em 2014 -  O segundo andar do barracão - KweCejáGbé de Nação DjejeMahin, da mãe Conceição d`Lissá, foi incendiado no bairro Jardim Vale do Sol, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na noite do dia 26 de junho, registrado na 62º Delegacia de Polícia. E não foi o primeiro incêndio e muito menos foi o primeiro caso de violência patrimonial que a casa sofreu. Esse foi o oitavo atentado contra a casa e sua dirigente, que também foi vítima de uma tentativa de homicídio. Conceição afirma “que há cunho religioso, já que sua vida é pautada na questão religiosa".

O encontro será no dia 22 / quarta - de novembro, em Caxias / Ás 10h

Rua G lote 9 - Quadra H

Jardim Vale do Sol

Taquara - Duque de Caxias / Washington Luiz

Referência: Saída 106 Santa Cruz da Serra / Avenida Automóvel Club - após o Museu de Duque de Caxias e do Cemitério da Taquara / depósito das Casas Bahia e tem uma curva para a esquerda / a direita na Rua Inácio Barreto.

*Walmyr Junior é morador de Marcílio Dias, no conjunto de favelas da Maré, é professor, membro do MNU e do Coletivo Enegrecer. Atuou como Conselheiro Nacional de Juventude (Conjuve). Integra a Pastoral Universitária da PUC-Rio. Representou a sociedade civil no encontro com o Papa Francisco no Theatro Municipal, durante a JMJ